Como a tecnologia 5G poderá mudar o seu modelo de negócio

cidade conectada
6 minutos para ler

Basicamente, a tecnologia 5G é a próxima geração da telefonia móvel. Portanto, ela é uma evolução da que utilizamos atualmente e que trará impacto na velocidade, na segurança e na versatilidade de uso. O seu efeito principal será o de viabilizar outras tecnologias, que dependem de uma comunicação mais avançada.

Para falar sobre isso para você, consultamos Eduardo Giancristofaro, gerente de vendas da HMS Networks para a América Latina, engenheiro de formação, que trabalha na área de automação industrial há 26 anos.

Eduardo está em contato próximo com algumas das tecnologias mais inovadoras, inclusive a 5G. Tanto que atua mais direcionado ao mercado de Internet das Coisas (IoT),  mais especificamente na aplicação industrial dessa tecnologia e outras soluções em comunicação na indústria.

Confira o que colhemos de informação para ajudar a compreender como os negócios mudarão no futuro próximo com o uso da tecnologia 5G. 

As definições da tecnologia 5G

Uma das primeiras observações feitas pelo Eduardo foi que muitas pessoas acreditam que o G da tecnologia 5G é uma abreviação de gigahertz, que é uma frequência usada no sistema de Wi-Fi. Mas na verdade, 5G é a quinta geração de tecnologia celular.

As tecnologias da fábrica do futuro dependem de uma estrutura que ofereça suporte e, nesse contexto, a vantagem da 5G em relação à 4G é mais significativa do que muitos imaginam. Para ter uma ideia, a velocidade é até 100 vezes mais alta.

Conforme a transformação digital nas indústrias avança, surge a necessidade de adotar tecnologias capazes de suportar uma quantidade infinitamente maior de dispositivos que a tecnologia 4G suporta. 

Para esclarecer o impacto disso, o Eduardo usou como exemplo um ambiente como um estádio de futebol ou um show. Como existem muitas pessoas acessando uma mesma rede de celular ao mesmo tempo, a velocidade de conexão da internet cai porque o sinal é dividido.

Ou seja, tanto a distância que nos encontramos de uma antena, quando a quantidade de pessoas que acessam cada rede disponibilizada por ela influencia a velocidade. Quanto mais dispositivos em uma região, mais se consome da infraestrutura da operadora. 

Com o 5G essa capacidade será muito maior, permitindo mais dispositivos conectados. Desse modo, será possível conectar automóveis, eletrodomésticos e os mais diversos equipamentos, para transmitir dados em tempo real sobre desempenho e consumo, por exemplo.

As diversas possibilidades para o futuro

Desse ponto de vista, a 5G é essencial para permitir o avanço da transformação digital e o crescimento de uso dessas tecnologias. No entanto, segundo Eduardo, o essencial hoje é começar a se preparar para essa mudança, principalmente no caso de empresas como a HMS Networks e os seus clientes.

Completando, ele diz que “Nos Estados Unidos as grandes operadoras já têm alguma cobertura. Mas isso ainda não está no nível que vai permitir uma grande revolução de produtos e serviços. Então, ainda não é a hora, mas está chegando — e está chegando rápido.”

Os novos modelos de negócio

Com mais aparelhos conectados em alta velocidade, haverá espaço para a criação de serviços, suportados por novos modelos de negócio em uma gama ampla de segmentos — um futuro com muita automação.

O motivo é fácil de entender. As pessoas convivem com problemas e procuram formas melhores de resolvê-los, com a possibilidade de, por exemplo, registrar em tempo real a quantidade de um produto estocado em uma residência, o nível de aquecimento de uma peça em um veículo e inúmeras outras informações, será possível desenvolver soluções melhores de manutenção, reposição, logística e atendimento.

A facilidade de comunicação e trabalho remoto, bem como a redução do custo do serviço de acesso à internet permitirão um ganho significativo de performance para as mais diversas aplicações.

Um ótimo exemplo oferecido pelo Eduardo foi relativo aos carros autônomos. Segundo ele, novos serviços serão criados e vão impactar profundamente nos nossos hábitos. Empresas como o Uber poderão trabalhar com carros sem motorista entre 10 e 20 anos, o que pode resolver problemas de flexibilidade e custo do transporte coletivo em formato de ônibus e metrô.

Com informações transmitidas em tempo real por meio da tecnologia 5G, eles poderão combinar rotas de modo a favorecer o compartilhamento de veículos entre pessoas de uma mesma localização.

Nem mesmo os sinais de trânsito serão mais necessários, se você imaginar carros interconectados capazes de programar o exato momento de mudar de faixa ou virar uma esquina, para não colidir com outros veículos.

Os impactos na indústria e como se preparar

Empresas já estão se adaptando à internet das coisas, transformando os modelos de negócios com os quais operam e buscando o protagonismo como Indústria 4.0. Elas desenvolvem serviços que não conseguiam prestar antes e que agora são viáveis, especialmente com o uso da internet das coisas.

Nesse cenário, algumas indústrias deixarão de existir, ao mesmo tempo em que outras surgirão com novos modelos de negócio. Teremos mais serviços inteligentes por celular para manter o carro abastecido, a dispensa de casa cheia e a manutenção de ambos em dia. 

Com o 5G, vários dispositivos estarão conectados para levantar dados sobre esse tipo de demanda. Eles diminuirão as distâncias entre as empresas de serviços, o comércio e indústria. Toda a cadeia produtiva poderá se integrar de um modo nunca visto.

Um futuro problema em um equipamento poderá ser detectado pelo fabricante antes mesmo de ocorrer, ao mesmo tempo a assistência técnica será acionada e a indústria poderá trabalhar com um suporte de 3° nível e até agir diretamente, do mesmo modo que uma equipe de Fórmula 1 consegue alterar remotamente configurações do carro. Afinal, a tecnologia já está disponível e uma montadora pode fazer o mesmo, o que falta é a conexão. 

Diferentemente das outras tecnologias, as indústrias começaram a adotar essas soluções de forma experimental. O objetivo é resolver os problemas que ela tem e oferecer feedback para os fabricantes. Desse modo, quando a solução for adotada em massa, será possível aumentar a produtividade, reduzir custos e otimizar a produção com a diminuição das taxas de rejeição do controle de qualidade, em razão do monitoramento em tempo real. 

Para concluir, tenha em mente que a tecnologia 5G é tão fundamental em razão de aumento de disponibilidade na rede. O exemplo de uma alteração no carro feita remotamente pela montadora já é possível atualmente, o que a 5G vai permitir é que vários carros sejam conectados simultaneamente, inclusive com inúmeros outros dispositivos.

Não é um tema fascinante? Compartilhe este post com suas redes sociais, muitas pessoas estão interessadas nesse tipo de informação.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-