Por que investir na automação de iluminação para indústria?

galpão bem iluminado com um carrinho amarelo
7 minutos para ler

Nos últimos anos, a automação industrial se tornou uma forte vantagem competitiva. As soluções tecnológicas aplicadas no setor têm cumprido papel fundamental para aumentar a eficiência das organizações.

Entre essas inovações está a automação de iluminação, que, diante dos benefícios oferecidos, se tornou um investimento imprescindível em empresas de todos os segmentos e portes.

Para que você entenda melhor, conversamos com dois especialistas no assunto: Eric Rodrigues, Key Account Manager da Signify, e Beatriz Luiza Dias, especialista de Produtos — iluminação — da Ladder Automação Industrial, uma empresa EDGE Brasil.

Quer saber exatamente o que é automação de iluminação, quais seus impactos na indústria e como é feita sua implementação? Acompanhe o artigo!

Qual a importância da iluminação na indústria?

A eficiência no uso da energia elétrica é um dos elementos que mais preocupam o setor industrial. Isso porque não importa o tamanho ou o segmento da companhia: todas sentem o impacto das altas do preço da energia e, ao mesmo tempo, têm consciência de que se trata de um insumo indispensável para a continuidade da produção.

Aliás, ao mesmo passo que a organização cresce, também aumenta o consumo de eletricidade. Por esse motivo, é preciso encontrar meios de otimizar o uso da luz artificial.

Foi com esse intuito que surgiu a automação da iluminação, que, conforme explica Eric ,“visa corrigir problemas nas plantas industriais, que é o uso excessivo da energia no que se refere à iluminação”.

Ainda segundo o Key Account Manager da Signify, muitas pessoas preferem utilizar o termo “otimização de iluminação”, já que a automação tem como objetivo usar a energia luminosa em uma indústria de maneira mais eficiente.

Afinal, de que se trata a automação da iluminação?

Essa tecnologia consiste na criação de um sistema inteligente de iluminação que é controlado por um usuário — que, no caso das indústrias, pode ser um gestor ou gerente de manutenção, por exemplo.

Com a utilização desse tipo de sistema, cada área da empresa é iluminada da maneira mais adequada para a execução das atividades, sem desperdício.

Para isso, leva-se em consideração uma série de fatores, como o tipo, a quantidade e a disposição ideal das lâmpadas, a planta da indústria, as atividades executadas e a incidência de luz natural.

Mas como funciona essa tecnologia?

A iluminação correta é essencial para qualquer ambiente de trabalho, e não seria diferente em uma indústria. Esse fator é tão importante que há parâmetros estabelecidos por normas regulamentadoras, bem como pelas próprias indústrias de acordo suas necessidades.

A grande maioria das áreas de uma indústria tem entrada para luz natural, que, consequentemente, clareia o ambiente. Como isso não é o suficiente, é preciso adicionar luz artificial para que o local fique devidamente iluminado de acordo com as regras estabelecidas.

Entretanto, com um sistema de iluminação tradicional, utiliza-se normalmente mais luz que o necessário. Nessas situações, só há duas alternativas: iluminação deficiente ou desperdício.

O sistema de automação de iluminação surgiu para resolver essa questão. Para entendermos como funciona, Eric Rodrigues nos traz um exemplo. Digamos que determinado setor de uma empresa precisa ter um nível de luminosidade igual a 300 lx. Ao meio dia, o lugar recebe uma entrada luz natural equivalente a 200 lx.

Se essa empresa utilizar um sistema tradicional que fornece 300 lx, haverá duas situações: com as luzes desligadas, haverá pouca claridade, enquanto que, com elas ligadas, haverá desperdício de energia.

Por sua vez, se essa indústria utilizar um sistema de automação de iluminação, os sensores detectarão a presença desses 200 lx e ligarão as lâmpadas com a quantidade de apenas 100 lx para completar os 300 lx necessários.

Quais as vantagens desse sistema para a indústria?

Só há benefícios na implementação desse sistema inteligente de iluminação. A seguir, explicamos em detalhes os principais pontos.

Redução dos custos

De acordo com Beatriz, isso se dá basicamente por dois motivos. O primeiro é a possibilidade de personalizar a iluminação por meio da dimerização. O controle automático possibilita utilizar somente a quantidade estritamente necessária de luz, não havendo desperdício.

O segundo é o desligamento em áreas onde não há presença de funcionários. Ao não utilizar esse sistema inteligente, as fábricas acendem todas as luzes, mesmo em departamentos onde não há ocupação em tempo integral.

Retorno do investimento

A especialista ainda destaca outro ponto bastante positivo: o payback — o retorno do investimento. A economia gerada pela implementação dessa tecnologia soma um montante significativo, que pode ser aplicado no crescimento da empresa.

Eric salienta que, atualmente, o preço de um sistema automatizado é de apenas cerca de 10% a 20% do custo de um tradicional — ou seja, uma diferença irrisória, mas que garante uma economia expressiva no longo prazo.

Aumento da vida útil do sistema de iluminação

As lâmpadas de LED são compostas por diodos, que são cerâmicas. Quanto maior a potência utilizada, maior é o seu desgaste. No entanto, quando há a dimerização, ou seja, o controle da luz emitida, exige-se menos da luminária e, como consequência, há o aumento da sua vida útil.

Há estudos dentro da Signify (novo nome da Philips Lighting) que comprovam que o aumento é linear. Então, ao diminuir 50% da potência de uma lâmpada de LED, sua vida útil também é aumentada em 50%.

Gerenciamento mais eficiente

A automação permite o controle remoto do sistema de iluminação. Dessa maneira, não é preciso que o responsável se desloque até determinado ponto da planta para desligar a iluminação, dimerizar ou corrigir algum erro. Tudo isso pode ser visualizado em tempo real remotamente.

Além disso, é possível se antecipar a falhas que podem comprometer a produtividade. Com o software, é possível prever a troca de alguma luminária e, ainda, saber na hora exata se alguma deixou de funcionar.

Como é feita a implementação?

O primeiro passo é a visita técnica para fazer um levantamento das necessidades da empresa e entender como é o seu funcionamento. Os profissionais analisarão como poderão ajudar o cliente em relação à eficiência energética, ao conforto do gerenciamento e ao aumento da vida útil do sistema.

Em seguida, é feito um projeto luminotécnico personalizado visando atingir os resultados propostos. Após a instalação, ainda há o suporte para entregar ao cliente tudo o que for necessário em relação à aplicação.

Como a EDGE pode ajudar?

A Signify, parceira de negócios da EDGE, tem 130 anos de história e é líder no mercado global de iluminação. Possui uma equipe que trabalha especificamente com criação e testes de novos produtos relacionados à eficiência energética. A parceria com a EDGE visa agregar valor ao produto final oferecido aos clientes, sempre proporcionando a melhor experiência.

A variedade de produtos da Signify, aliada às inovações de ponta e a equipe especializada da EDGE, tornam possível a instalação do sistema de iluminação automatizado em qualquer modelo de indústria, sem restrições.

Como você viu, a automação de iluminação é um investimento com excelente custo-benefício e que trará grandes vantagens competitivas para a sua empresa, pois, além de representar redução de custos, também proporciona o aumento da produtividade e a melhora do gerenciamento.

Para isso, você precisa contar com uma empresa de confiança que ofereça um serviço de excelência. Então, entre em contato conosco agora mesmo e conheça nossas soluções para sua indústria!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-